Mesmo sem nunca ter encarado o seu rosto eu já sabia sem precisar tocá-lo. Estava ali desde muito tempo...
No começo não tinha voz para perguntar quem era, o que fazia, e, quando finalmente tive voz e tive movimentos, já não era mais necessário nenhuma pergunta, nenhuma curiosidade, sabia-o ali, tangível e remoto.
Eu não esquecia dele, em parte porque seria impossível esquecê-lo, em parte também, principalmente, porque não desejava isso. Por isso, às vezes, eu penso que talvez ele estivesse ali desde sempre, desde um começo que não se sabe quando começou.
Cresceu em mim de um jeito insuspeito, como se fosse uma semente e eu o plantasse esperando ver nascer uma planta qualquer, pequena. Em nenhum momento suspeitei nascer essa coisa enorme que me obrigou abrir todas as janelas, e depois todas as portas, para que você crescesse livremente.
...se isso que está acontecendo é loucura, quem enlouqueceu foi o real, não eu.
.
É isso, É isto:

24 Comente Aqui:

Já me habituaste às palavras que se complementam no amor...

Tudo aquilo que escreves funciona na minha alma...

Num bem estar de êxtase completo...

Tuas imagens...

Tuas músicas...

E com as tuas fotos de mulher tão bela...

Que mais posso desejar?

Bem hajas...

Feliz domingo.

Bjnhs

ZezinhoMota

O que faço, escondo o rosto,
para atrair o teu frescor que recende a eros.

Quero poder sempre estar a sós, sentir, amar, vulgar,
para exalar em você o meu respirar.

Quem sabe as sementes do meu ardor construam um grande pé,
um pé de laranja lima, que se expande numa doce rima,
da qual eu posso, em uníssono, saltar gritando aqui de cima.


Pof. Caí. Bem aqui.
Bjos.

hermoso*
abraccio desde La Habana+
CHE

Já estava preocupado!

Bom te ler novamente, Feijó.

A.M.A.D.Í.S.S.I.M.A!!!!!

É sempre bom ler teus escritos.

Agora estou de férias ...
serei mais assídua.
Bjs

Este comentário foi removido pelo autor.

Divinamente belo! Que bom voltar aqui, e tão logo contemplar tua suavidade, tua beleza, tua poesia. Elas crescem de tal forma que não tem como não escancarar as janelas e as portas. É impossível esconder um lugar ao sol. Beijos procê! Saudade.

bianca:
é comum o real enlouquecer.
romério

oi bianca, te encontrei no blog da janaína e adorei ter te encontrado!!! lindo texto... bjs e uma excelente semana.

Mais uma vez, fico encantada com a leveza de suas palavras, e a forma, como decorre sobre os sentimentos, existe em alguns momento um "perde-separa encontrar-se", é um encanto!
O real é enlouquecedor, sentir o real, subimado ao que jamais fora imaginado inevitavelmente trás aquela docê loucura da qual poucos desfrutam, quisera, todos os seres degustarem de tal irrealidade/real.

Mais uma vez, parabéns!
Mais uma vez, acertou em cheio, no alvo dos sentidos e sentimentos.
Mais uma vez, fez-me parar e ler com gosto.
Mais uma vez, por Bianca Feijó um texto que eleva qualquer forma possível de se descrever o que fez sentir.


Parabéns!

É preciso abrir as janelas para a luz solar assolar o lar mas sem atolar o olhar.

... desesperadamente me segrede se tem um espaço9 físico onde o real existe ou está...

meu sonho era abraça LO....!!

xaxuaxo

Casa antiga
A mesma cantiga
Mas espero que consiga
Afinal
Domesticar o real
Com essa doçura
Sabor da loucura
Que te abriga...

Ola!! Um amigo me indicou seu blog e gostei, ele é o Vertigo, meio louco, maslegal.Gostei do texto e do blog.

Um abraço.

Ola, tudo bem.Adorei seu blog, vamos fechar parceria, com troca de links ou banners?aguardo resposta.Um super abraço.

http://poemasepoesias-blog.blogspot.com/

Muitas vezes são como nuvens...assim como surgem, elas passam como o vento
em casas antigas retornam, cais de partir no que a própria terra absorve, saturadas de vida !!!

bianca:
quero te sugerir a página
www.carlosscliar.com
do nosso "instituto cultural carlos
scliar".
um beijo.
romério

E eu reli. Como se fosse uma primeira vez... Palavras contemplativas, leveza trazida aos olhos do leitor. Isso é belo! Beijos,
Zy

Um otimo final de semana à vc,Bianca.

Beijão!!

Mto bom! acho q a Raquel sempre passa por aq mas é a primeira vez q entro no seu blog... Gostei mto by the way!

Bjooo

Olá, Bianca! Belíssimo texto tratando desse amor que se torna grande demais para ser contido, que extravasa os limites e vai escapando pelas portas e janelas! Bacana! Gostei demais, também, de ver o Beirut por aqui - gosto muito! Abraços pra ti!

O real enlouqueceu, sem dúvida.
E há quanto tempo...?
Beijos!

Éder Mapelli disse... 8 de março de 2009 10:56  

Srta Feijó, confesso que virei teu fã, fã dessas lindas palavras, que nos fazem pensar... Pensar em como dificultamos as coisas..... A.D.O.R.O.

Será que isso é o amor?!

=P

euescrevo
livros
::Textos meus inéditos ::
noorkut
linkssobre
enciclopédia
videosinteressantes
sitesculturais
outrostextos
sertaoveredas
"O senhor... Mire e veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra, montão".
(Guimarães Rosa)
caio-fernando-abreu
"Dentro de mim guardo sempre teu rosto e sei que por escolha ou fatalidade, não importa, estamos tão enredados que seria impossível recuar para não ir até o fim e o fundo disso que nunca vivi antes."
Clarice-Lispector
"Quero morrer com vida. Juro que só morrerei lucrando o último instante. Ah... como quero morrer... mas nunca morrer antes de realmente morrer."
Nietzsche
"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura."
Paulo-Leminski
Que tudo se foda, disse ela. E se fodeu toda.
Mario-Quintana
"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho".
Mario-Quintana
"Os males do mundo toda a gente sabe! Os meus... ninguém... A minha dor não cabe, nem nos cem milhões de versos que eu fizera..."
nelson-rodrigues
"Se cada um soubesse da intimidade sexual dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém.
Bianca Feijó em seu site







Blog Bianca Feijó