Estamos na época da náusea existencial, causada por uma aguda consciência do significado de reflexão de o que fiz esse ano. O que não pode ser aliviado por um produto vendido em farmácia, um enorme comprimido quase do tamanho de uma moeda de 1 real e que dissolvido em água acaba com aquela espécie de azia provocada pelo excesso.


Por falar em excesso, esse ano pregou-se muito o amor; amor ou sexo?
Há uma diferença entre amor e sexo, mas qualquer um dos dois pode ser ótimo, e não importa qual será sua escolha, estará se divertindo de qualquer forma.

Os programas televisivos constaram que o universo está em expansão – o que pode significar que qualquer dia poderá explodir ou desaparecer. O que leva alguns homens concluírem que é melhor contentar-se em ser malcasados pela segunda vez e de quebra ter dois filhos chatos com sua primeira mulher, e ainda ser descontado todos os meses por issos, com a pensão-alimentícia.

Esse ano me proporcionei trivialidades gostosas, peguei uns cineminhas, fui jantar fora várias vezes, dancei muito, assisti a sessões-coruja e ainda dei umas espiadinhas nas ridículas celebridades do Amaury Junior.Claro que penei ao assistir guerras, ao presenciar a catástrofe de Santa Catarina,e ao freqüentar bares de solteiros.

Achei que conseguiria pagar o aluguel como os escritores de antigamente, umas teorias aqui, uns textos ali, uma frase brilhante de vez em quando e pronto; acreditem, isso pagava melhor do que um trabalho honesto em algum setor financeiro.

Mas o grande feito do ano foi eu ter entrado para uma escola de dança, e me tornei uma excelente dançarina, apesar de consultar um diagrama quando o ritmo era tango. Também resolvi terminar minhas aulas de tênis que comecei em 2000, o ano em que disseram que o mundo iria acabar, declaração essa que provocou desapontamento quando o sol raio na segunda-feira e todos tiveram que voltar ao trabalho.

Aprendi a dizer “ não” – era incapaz de dizer não até para um vendedor desesperado para fechar sua meta. Certa vez, nas vésperas do dia dos pais, comprei um kit de xampu e creme anticaspa para meu pai, mesmo ele sendo careca.

Exercitei minha paciência com meu avô, tendo que ouvi-lo a criticar constantemente a ciência, admitiu que ela derrotou várias doenças, que quebrou o código genético e até botou algumas pessoas na lua, mas insiste em dizer que são uns fracassados em relação a um homem de 80 anos sozinho em uma sala com duas garçonetes de 18 anos.

Não posso deixar de citar que tivemos um ano de eleições, e infelizmente nossos políticos são simpáticos, mas incompetentes e corruptos, às vezes ambas as coisas no mesmo dia.

Não quero deixar implícito com isso que a democracia não seja a melhor forma de governo. Numa democracia pelo menos os direitos dos cidadãos são respeitados, ninguém pode ser preso, torturado ou obrigado a assistir programas de auditórios do começo ao fim.

Em suma, parece claro que 2009 me reserva grandes oportunidades, mas também alguns perigos.O negócio é evitar esses perigos, aproveitar as oportunidades e chegar em casa às seis da tarde

.
.


D.E.S.E.J.O.S
.
.Eu tive um ano muito bom, inclusive nas partes ruins. Plantei muito em 2008 e 2009 será ano das minhas colheitas...
Passei uma temporada em Brasília e conheci tantas, mas tantas pessoas M.A.R.A.V.I.L.H.O.S.A.S que permanecerão por muitos e muitos anos em minha vida.

Então, um feliz 2009 a todos!!!


É isso, É isto:


.
.

25 Comente Aqui:

que el 2009 sea tu año, amiga*
abraccio con ron desde Cuba+
CHE

Gostei daqui. Quero voltar!

Bianca, a gente normalmente só dá presentes a quem a gente gosta. Vindo de você, adoraria receber um frasco de xampoo, mesmo eu sendo careca. Esteja certa: seu velho gostou.
Também tenho os meus minutos de bam bam bam no Amaury Júnior. Mas a corruíra que fez ninho na varanda de minha casa é tão mais autêntica que aquelas madames com bocas e maçãs do rosto produzidas em série que vão à ilha de caras...
Como cientista, adoraria conversar algumas horas com o seu avô, pois tenho muitos podres a contar a ele sobre a academia que perdeu sua autonomia pra se tornar escrava das agências de fomento à pesquisa que, endinheiradas, ditam as regras. Levaria um bom papo com ele, talvez até mesmo sobre garçonetes.
Uma delícia o seu texto.
Beijão, querida !!!

Muito legal! Continuarei lendo!

Pois é, um belo ano - com muitas coisas feias, infelismente. Que 2009 seja muito melhor. Um belo texto, reflexivo, poético! Abraços, Bianca! Tudo de bom!

O que dizer da tua escrita?

Adoro te ler...

Nem sempre posso te opinar...

FELIZ ANO DE 2009.

bJNHS

ZezinhoMota

Adorei o texto, bem simpático, refletindo a autora. :P

ótimas ''safras'' em 2009. rs

Beeeijão, Bianca.

Que o ano que se inicia seja cheio de oportunidades, realizações e alegrias para ti, moça talentosa, tudo de bom.

'Tô de casa nova, a Autoestrada, o Caixa foi desativado.

Beijos.

Bianca, sua escrita possui o a doçura, o mel dos grandes escritores. Costumo dizer que não palavras que são escritas, são flechas pois sempre acertam o ponto exato, e somente pessoas de alma e paixão pelo que fazem podem chegar a esse ponto, atingir a alma das pessoas e dar a elas a oportunidade de mudar de rumo. Um feliz ano de 2009, com muita luz e paz, Anísio.

bianca:
cheguei aqui pelo anísio lana.
confesso que gostei.
um abraço.
romério

que seja um ano leve, e alegre. um beijo, querida, vou continuar vindo aqui.

Enfim, mais um ano - Que bom! :) Gostei das reflexões, minha cara. Abçs

"e ao freqüentar bares de solteiros"... Que triste (mas poético) ler isso de uma menina tão inteligente e bela.

"e me tornei uma excelente dançarina, apesar de consultar um diagrama quando o ritmo era tango." Que bom ler isso.

...Queria ter presenciado alguns desses momentos, mesmo que só presenciado de longe. :)

Feliz ano novo, guria. Um "xero" e 2009 beijões.

Na verdade, não "triste (mas poético)", e sim "triste (e poético)". :)
:**********

Bianca, para estar pertinho de você todos os dias, linkei em http://almalesma.zip.net. Abraços poéticos

bianca:
obrigado pelo comentário no blog
do nassif.
romério

bianca:
2 coisas.vi que você é gaúcha e
gosta do guimarães rosa.meu grande amigo gaúcho foi o carlos scliar.
e me tornei também grande amigo do manuelzão.fizemos muitas viagens
juntos,a partir do final dos anos 80.tenho vários materiais sobre eles na minha página.
bom conhecer você.
romério

Gostei bastante daqui!!!

beijo

Mas as seis da tarde, também costuma ter entardeceres belíssimos em lilás, amarelo e rosa...
Te beijo, saudade!

Créditos vitalícios de felicidade para vc em 2000 renove!

Beijos!!

Um 2009 muito feliz à todos nós,Bianca. Beijão!

Aprender a dizer 'não', pelo menos para mim, vale o esforço de um ano inteiro!!! E olha quanto vc já fez além disso?! É guria, 2009 é o ano das colheitas...

bjão

Aprender a dizer 'não', pelo menos para mim, vale o esforço de um ano inteiro!!! E olha quanto vc já fez além disso?! É guria, 2009 é o ano das colheitas...

bjão

nosa qntaa coiisa boaaa hein :)
ameei seu blog e volto mais vezes


bejoos

Kim Barcellos disse... 3 de julho de 2009 22:35  

Bianca querida;

Li tudo do início ao fim; incrível. Por trás de uma mulher maravilhosa, maravilhosas palavras!
Sinto saudades; "foi pouco tempo mas valeu".
Te desejo ainda mais sucesso! Espero que nos vejamos em breve.

Grande beijo,
Kim Barcellos

euescrevo
livros
::Textos meus inéditos ::
noorkut
linkssobre
enciclopédia
videosinteressantes
sitesculturais
outrostextos
sertaoveredas
"O senhor... Mire e veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra, montão".
(Guimarães Rosa)
caio-fernando-abreu
"Dentro de mim guardo sempre teu rosto e sei que por escolha ou fatalidade, não importa, estamos tão enredados que seria impossível recuar para não ir até o fim e o fundo disso que nunca vivi antes."
Clarice-Lispector
"Quero morrer com vida. Juro que só morrerei lucrando o último instante. Ah... como quero morrer... mas nunca morrer antes de realmente morrer."
Nietzsche
"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura."
Paulo-Leminski
Que tudo se foda, disse ela. E se fodeu toda.
Mario-Quintana
"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho".
Mario-Quintana
"Os males do mundo toda a gente sabe! Os meus... ninguém... A minha dor não cabe, nem nos cem milhões de versos que eu fizera..."
nelson-rodrigues
"Se cada um soubesse da intimidade sexual dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém.
Bianca Feijó em seu site







Blog Bianca Feijó