_______________


O que ficou é apenas fúria e a impessoalidade nos seus olhos.

Não tinha vocação para fingir que não vê, de deixar acontecer.
Não podia se calar,
ela fala. E fala. Mas fala.

Tinha sido apenas uma visão, e nada mais, mas nada mais ia se ajeitar por causa disso.

Só uma visão.
Uma minúscula visão.
Mas era a visão de um pássaro que alça vôo.

A separação era tão certa.
Agarrou-se àquilo,
porque quando chega o inverno a bola de neve vai se formando,
e talvez ela tivesse simplesmente testemunho da bola de neve rolando e aumentando.

Melhor assim,
Ouvir,
Curar, ou talvez, tentar,
Desistiu.
Melhor agora.

Foi da visão ao paladar,
porque tudo se transformou em um gosto amargo na boca.


( basta...)

49 Comente Aqui:

Muito lindo, intenso não é mesmo?
De uma lisonjeira elegância.
Fiquei encantada, imagem belíssima!
Acho que muitas vezes, pelo o que vivemos, o que nos resta é apenas um gosto amargo na boca, e um desejo que nos dilacera, um desejo de nada ver, de tudo se apagar...


Um beijo Grande,
Mon petit!

Isso é viver!

É triste quando uma visão que nos encanta não se materializa, vai se desfocando até se perder no horizonte, daí, só nos resta dilatarmos as pupilas à busca de novas imagens com outras cores e brilhos, algo que nos encha os olhos e a vida.

Belo poema moça, beijos.

Difícil mesmo é seguir a intuição, tanto antes quanto depois dos sentidos tangíveis.

Muito bom!!!!

E quando pega o gosto amargo não tem jeito...

Guria, eu ate te diria (sobre o tom de verde) mas eu não manjo nadaaaaaaaaaa de templates, todos os meus eu ganhei (sim viu como sou fofissima rs)

beijos

Oi, Bianca!
Ela não tinha vocação para fingir não ver o visto. E, pelo visto, o visto alçou vôo...Melhor assim. Um gesto de mão enxota o pássaro inoportuno...

Bonito texto!

Um beijo,


Marcelo.

Ai,isso é frustante.

Às vezes é melhor sair do caminho da bola de neve antes que passe por cima da gente sem escrupulos.

bjs

a, sua imagem como sempre escolhida a dedo.

bjs

Bianca,

è mesmo....
a separação deixa mesmo um gosto amargo na boca.....

que linda poesia..

parabéns..

bjos.
oswaldo antônio

AS PESSOAS NÃO DEVERIAM BANALIZAR, NÃO É MESMO?

DE QUALQUER FORMA A BOLA DE NEVE NÃO PASSOU POR CIMA DE SUAS BELAS PALAVRAS.

BJS

Este comentário foi removido pelo autor.

Oi moça de muitas palavras! rs
Sou de falar pouco mesmo. Vejo constantemente, pessoas que falam muito e não me dizem nada.
Enfim, sou intenso ao meu modo.

Lugar inspirado esse, minhas "voltas" já são diárias aqui.

(agora falei demais não é?!?!) rs

Beijo!
Paz!

Gostaria de poder dizer algo inteligente sobre seu texto, mas fiquei sem palavras para expressar o quanto gostei dele.

Parabens muito bonito.

Beijos

a separação é amarga e devastadora como uma "bola de neve", realmente... mas, a separação traz um sentido de liberdade em relação a uma situação incômoda... tal como um pássaro; precisamos ter a visão das coisas, antes que elas nos deixem com um gosto de fel na boca!

Visão
Vi
Ali
Um não
Sem vocação
Fala
O que um olhar cala
Não mais embala
O pássaro
Que saiu do chão
Antes de chegar a neve
Para desgosto
De um gosto
Que agora só tinha o oposto
Do que fora posto...

Você escreve bem feminino...deixa transparecer esse encontrado amargor das dores de amor...mas o bonito mesmo é o espaço vazio: o vazio que se abre...gostei!

Até!

Bianca querida!!
Fazia tempo que eu não deixava um comentário mesmo...mas sempre venho ler teus textos!!!!! E tu éstá arrasando, pra variar!! Quando sair o livro me avisa, quero um exemplar!
beeijos!

Bonito, forte e intenso.
Adorei, parabéns!
Bjinhos!

Dos passados os presságios, das paisagens as passagens!!!!! Meras lembranças que viram cinzas quando não mais está.

Lindo, te linkei nos meus.

Beijos

O amargo vira doce com o tempo... só com o tempo... eterno senhor dos destinos...
Te beijo

Maravilhoso texto, Bianca. De um fato tão corriqueiro, você armou com sua arte,tecnologia de ponta e destreza da poeta que é, um cenário, que acontece e se repete.
ESPETACULAR!
Beijos
Mirse

O quê mais me impressiona em você é essa qualidade de ser intensa, crua e absurdamente delicada. Uma lança certeira e aguda na alma feminina que tem, nesse poema lindo, uma das muitas facetas de suas visões. Ou seriam ante visões?
Não somos, nós todas predestinadas ao sexto sentido, como feiticeiras?
Melhor assim...você sempre melhor a cada texto. Parabéns.

Creio que o "basta" deve vir apenas quando o amor de ambos acaba.
Senão o sofrimento de ambos será inevitável e a melhor coisa a fazer é pelo menso tentar mais uma vez.

Já que ainda se amam...

Beijinhos.

"Se você não entende não vê, se não me ver não entende..."

Adoreeeei o texto, é lindo como a autora!
hahaha
=P

BeeeeijO!

"Não
tinha vocação para fingir
que não vê, de deixar
acontecer.
Não
podia se calar,
ela fala.
E fala.
Mas fala."

Estupendo!!! Maravilhoso, não sei se entendi bem, mas sei que mais uma vez foi um prazer ler e reler.
Vivemos num país em que cada vez mais precisamos desesperadamente de pessoas que também não tenham vocação para fingir que não vêem... enquanto isso só nos resta esse gosto amargo na boca.

É sempre um prazer estar aqui!
Beijos,

Será que basta?

Eu me lembro de conhecer um ditado persa que dizia que duas coisas demonstram fraqueza: calar-se quando precisa falar, e falar quando precisar calar-se.

Não sinto que qualquer das duas conjecturas poderia se aplicar ao que ocorre ao seu redor, Miss Blogger.

Sempre achei que a vida não há que se sofrer, há que se domar.

Mas, se precisar desabafar, sabe que há quem te leia. ;)

é este gosto, por vezes, imaginário, que lasca com tudo... lindo poema... gostei da formatação concretista tbm..rs

Detesto quando me faltam palavras pra comentar o que quer que seja.

Detesto menos por ter sido você quem as roubou.

Fiquemos assim então, nesse empate, e num "parabéns", que foi a única palavra que restou.

:: Beijos ::

Lindo, lindo, lindo... emocionante!

que lindo!
que graça!
adorei.

como você anda melancólica, little bean!

Muito bonito e interessante o seu blog.
Obrigado pela visita e pelas palavras.
beijos e um otimo fds!!

Não tenho vocação pra fingir também.

Amei teu layout.

Beijo!

Olá Bianca,

mais uma vez você me surpreendeu...
Já que a separação é certa, melhor é falar não é mesmo, do que reprimir algo tão voraz.

Lindo seu novo template...

A saga da Dama Endiabrada continua, dá uma passada lá.

bjos

Oi....Que bom receber a visita de uma geminiana que como eu é do dia 02/06...uhuuu
Muito legal seu espaço,adorei...transmite uma paz danada!
Obrigada pelos elogios...vou te linkar pra sempre visitar!!rsrs
Bjos,luz e um fds lindo!

melhor assim, melhor observar, atiçar a visao pra depois levar a vida com cautela e sem grandes riscos
estou passando pra te agradecer a visita no meu cantinho e te desejar um excelente fim de semana, volte sempre viu?

vejo que vc gosta de caio fernando abreu... pois no post de hoje, 12 de abril, estou falando dele
beijo

Lindo texto!
Esse gosto amargo que a tristeza traz...horrível...é o gosto de uma dor muito intensa, acho que a única dor que consegue ter gosto é essa..

Parabéns pelas belas palavras e mais uma vez obrigada pelo carinho da visita!

Beijos mil

as alturas da paixão.

maravilhoso.. nada mais a dizer

Arrebatador...!


Hoje não vou falar de amor
Hoje tenho saudade de canções
De uma voz perdida no tempo
Que me ensinou o sonho, as emoções

Hoje senti saudades da minha rua
Da casa fria e quente da ternura
Do cheiro a lenha, pão amassado
Dos abraços tidos de forma tão pura


Hoje convido-te a saberes um pouco de mim


Bom domingo



Terno beijo

Esse gosto amargo é uma merda... mas sabe q quando sinto-o, torno-me um pouco mais criativa na hr de escrever? Parece q o 'amor' me cega p'ras outras coisas, enquanto q o sofrimento me faz enxergar o q ng vê...
(piegas, não acha?)

bjão, menina

Envolva-te em pétalas, de rosas.

Elas mudarão a cor de tudo, intensificarão os aromas, e adocicarão os sabores.

Beijo de Paz, em ti.

Qual é mesmo o livro de Proust em?
Beijo!

Achei que tinha acessado a web errada,mas depois vi que não,é aqui mesmo.

Ficou muito boa a mudança, mais clean,passa mais seriedade.

O seu texto como sempre tocante, lindo casamento com a imagem.

Abraços

E continue escrevendo minha amiga, pois fá-lo bem, quanto a mim. Gostei das suas postagens e dos seus principios.
Voltarei, hoje foi só uma passaagem.
Um beijo para si

Bianca,
Pessoa que considero mais que especial , nesse texto bem como todos os outros é preciso primeiro , se alçar vôo , depois do mais alto possível , vislumbrar o que escreveu , e assim só assim podemos ter noção da profundidade contida em cada um .
Tentar e testar os limites , de céu à terra em uma poesia , tudo mega profundo por aqui .
Um oceano , pode ser ..

Um beijo forte em vc !!

josiane moreira disse... 16 de abril de 2008 19:38  

Tu és totalmente ação e reação, e se viu algo que foi melhor desistir, então, basta mesmo ;)

Cuidar de quem cuida da gente,certo?!

bjxx

Poxa todos teus poemas são lindos sempre me encontro em tuas letras e maluko isso .....e bom ter almas q entendem a o todo de outras almas e lindo todos eles ...teria de postar um coment pq todos são os "EUS" em outro "EU"PAZ

euescrevo
livros
::Textos meus inéditos ::
noorkut
linkssobre
enciclopédia
videosinteressantes
sitesculturais
outrostextos
sertaoveredas
"O senhor... Mire e veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra, montão".
(Guimarães Rosa)
caio-fernando-abreu
"Dentro de mim guardo sempre teu rosto e sei que por escolha ou fatalidade, não importa, estamos tão enredados que seria impossível recuar para não ir até o fim e o fundo disso que nunca vivi antes."
Clarice-Lispector
"Quero morrer com vida. Juro que só morrerei lucrando o último instante. Ah... como quero morrer... mas nunca morrer antes de realmente morrer."
Nietzsche
"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura."
Paulo-Leminski
Que tudo se foda, disse ela. E se fodeu toda.
Mario-Quintana
"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho".
Mario-Quintana
"Os males do mundo toda a gente sabe! Os meus... ninguém... A minha dor não cabe, nem nos cem milhões de versos que eu fizera..."
nelson-rodrigues
"Se cada um soubesse da intimidade sexual dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém.
Bianca Feijó em seu site







Blog Bianca Feijó