___________________________________________________________


Ele dormia sempre até tarde, feito um adolescente em férias.
A maior satisfação naqueles dias era acordar ao lado dele, e depois, vê-lo novamente o dia inteiro.
Tentava cuidá-lo com carinho de quem ama há anos.
Cuidava do seu almoço do jeito que ele gostava, assistia aos programas que só conseguia por estar ao seu lado, deitados, procurando que o controle remoto estivesse sempre ao alcance de suas mãos.
O jantar tinha que ter um toque especial, combinando com aquela deliciosa rotina que só um casal feliz pode saber.
A salada era com o que ele gostava, com a sobremesa esperando na geladeira.
Passeios, caminhadas, riso, choro, dia, noite, aqui ou ali.
Um dia ela percebeu que precisava voltar para casa, fechar aquela porta e despedir-se de tudo e de todos, até dela mesma.
Acreditou por algum tempo que ainda ofereceria novamente o seu melhor. Talvez não mais daquela forma, mas ainda existia um melhor que ele não conhecera.
Há verdades que se dizem;
E outras que ninguém dirá;
E ele tinha algo a dizer;
Um dizer de quem não sabe o que diz;
Ela já não era mais a mesma e nem voltaria a ser.
E depois de ter saudades, ela só quis ficar com a saudade que já havia.

34 Comente Aqui:

enigmático o texto, diz sem dizer tudo... nas entrelinhas, como ela fez a ele que não disse o que devia ter dito... beijos e boa semana.

É uma pena que as pessoas fecham as portas sem dar chance a grande história que poderia ter sido bonita.
Lutar por alguém, isso já não se fala mais.É mais fácil fechar a porta.
Bjs

"Um dizer de quem não sabe o que diz."
De fato!

Uma boa mentira vale por mil verdades...

E a história seguiu, nem certa ou errada, nem boa nem má, só como a história que foi assim.
Muito legal o texto, Miss Blogger. ;)

Seus textos estão mexendo com muitas pessoas, incrível como tu tens o poder com as palavras.

josiane moreira disse... 12 de fevereiro de 2008 14:57  

Belo demais esse texto!

Aaaaaaaaaaaaaaa agora que fui ver lá em cima abaixo do teu nome:E tudo que ofereço é meu calor e o meu endereço.

Adoro essa música do Barão "Amor, meu grande amor".Muito criativo ter colocado aqui.
Bjxx

Vale a pena ter saudades,
desde que sejam saudáveis...

Bjs!

Você sabe tocar com palavras... beijos

Não luto por ti nem por mim;
Se tu abres a porta, eu me saio;
Se tu a fechas, eu me tranco.
Não quero roubar o espírito de tua intenção,
Pois bem sei que tu és assim tão... Dividida entre o sim e o não;
Ambivalência que alucina os meus sentidos,
Pois sei que a força do teu silêncio não reside quando tu abres e fechas a porta,
Mas sim quando tu te escondes de mim o teu doce sorriso.

essa doçura do escrever feminino sempre desarma o leitor crítico e pretensioso.. esse desarme, no entanto, me impede de conceder elogios... por hora digo apenas que pedras não jogaria, nem que as tivesse a mão.

penso que a vida é breve como um miniconto, feita em instantes e quando a saudade bate é porque a felicidade voou...

acho que esse texto merece uma "parte II" ^^

Olá Bianca ,

Humildemente venho aqui dizer que por ser seu novo amigo de Orkut. Estou muito feliz por dividir desse verdadeiro poço de sentimentos, emoções e transparencias explicitas em palavras .

Um beijo grande para vc .

Se quiser me "linkar" adoraria trocar essa experiencia linda .

http://betoandreatta.blogspot.com/

é difícil pra caramba, essas coisas.

- Não poderia deixar de registrar um comentário. Caríssima Bianca, foi de muito bom gosto ao fazer o blog. Não sou muito de ficar lendo determinadas páginas, porém, me prendeu a atenção ter acesso a um conteúdo interessante, feita por uma mulher que sabe o que faz e expressa o que tem de melhor. Muita saúde, paz e felicidades pra vc. Bjs.

Bianca, lindo texto!
conto do jeito que eu gosto...
me lembrou o que escrevi e foi ganhador do concurso...
Adorei!

beijos!

O que será que ele disse, sem saber o que dizia...SErá que ela entendeu??? OU fez que entendia??/

Beijos no coração...

É a quarta vez que venho a esta leitura. Ontem estava deixando comentários aqui, mas acabou a força no bairro todo e fiquei na escuridão. Hoje li de novo. E a cada hora lembro de histórias diferentes... Das diferentes rotinas secretas que conheci. Das verdades ditas e das secretas. Todo mundo tem isso, não é? Eu sou propenso a chutar que há muito de algobiográfico aí, de inspiração pessoal, mas o chute vai só porque a maioria dos textos nascem assim, porque lendo o seu fica a impressão de que se trata de uma síntese do mundo. Não de todos, mas de muitos casais. Porque tantos e tantos casais acabam dedicando-se a viver isoladas saudades que já haviam... não é mesmo?

Evaristo Júnior disse... 14 de fevereiro de 2008 09:01  

Você trocou uma noite inteira
Pela certeza da escassez?
Você estava com sede
E escolheu esperar a chuva?

Já não há mais froteiras
Mas, a porta está fechada?
A luz está apagada?
Condenada a ser livre- sartre-
Renunciou à liberdade
Nada fez e acreditava fazer o seu melhor...eu sei...
Megulha-te num oceano de vinho de vinho Tinto
Faça amor como um aprediz
As cores se perderam nesse lado escuro da razão..
E atrás do muro o que existe?



Adorei Bianca
sempre impressionado como teu quadros... suas palavras são pintadas sobre seda de néon...
bjus

Quando se veste a saudade
Parece pouca a verdade
Para desfazer o que já não é
Queiram amenidades
Parcialidades
Enquanto se segue a pé
Mas não desfaz o passado
Não rouba o guardado
Apenas da novos tons a uma velha tela
E as vezes ganha cores singelas
E em outras tantas
Desbota
O que longe de ser derrota
É apenas o tal do tempo danado
Que segue num fado
Alheio às nossas vontades...

Bom dia Bianca! Adorei o texto. De certo que ele deixa um enigma a ser revelado, mas também nos fornece todas às cartas para que isso aconteça... Subjetividade pura!


Ósculo e amplexos!

às vezes é necessário fechar portas, mesmo que doa.......

beijos, bela

MM.

Foto texto maravilhoso! bjos

oi Bianca,
belíssimo seu blog,
me encantei em silêncio pelo seu texto, pela forma tão suave e delicada como as palavras se seguem...
enquanto lia, imagens que você fez nascer como que dançavam ao meu redor.
você nos faz também desabrochar.

Bjos

Olá Bianca,
Maravilhoso texto! Realmente assim como os sentimentos, divergem também as saudades.E o tempo ao meu ver só apaga as saudades de quem se foi (e nem sempre). O bater a porta foi o tempo, que estagnado pela rotina e extasiado pelo sentimento, impulsionou-a a se ver melhor. As verdades raramente são ditas, e chocam.
Adorei e obrigada pelo convite
Abraços
Mirse

Diante da beleza das palavras, qualquer comentário pode parecer opaco.

Parabéns...

voltei para ler e reler esse e outros textos seus. É sempre uma delícia ficar por aqui como que sonhando.

Parabéns!

daqueles textos que dizem tudo sem dizer nada rsrsrs

Beijos

MUito bom texto, e um blog muito interessante.. gostei de encontrar..
e voltarei mais vezes.

Bem clariciano teu texto, me lembra um conto dela, "por não estarem distraídos".
Beijos e que a saudade floresça e que a presença amadureça e que o tempo fique e que o solo vire mar e vento!

Parece q vejo as cenas descritas no textos...o filme começa colorido mas termina em p&b... é liiiiiiiiiindo!

De fato, o texto disse tudo sem dizer... nas entrelinhas vi mta coisa...

bjs, moça

"Adolescente em férias", que bela imagem.

...ela não suportou ser feliz?...deve ter achado tudo muito parado, monótono...não estava buscando mais nada, a vida perdera o sentido...calma demais, sem sobressaltos...muitas pessoas perseguem o tempo todo a felicidade e quando a alcançam lamentam o fim da busca, que era o que realmente lhes dava prazer...é as pessoas são muito estranhas, muito estranhas...

euescrevo
livros
::Textos meus inéditos ::
noorkut
linkssobre
enciclopédia
videosinteressantes
sitesculturais
outrostextos
sertaoveredas
"O senhor... Mire e veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra, montão".
(Guimarães Rosa)
caio-fernando-abreu
"Dentro de mim guardo sempre teu rosto e sei que por escolha ou fatalidade, não importa, estamos tão enredados que seria impossível recuar para não ir até o fim e o fundo disso que nunca vivi antes."
Clarice-Lispector
"Quero morrer com vida. Juro que só morrerei lucrando o último instante. Ah... como quero morrer... mas nunca morrer antes de realmente morrer."
Nietzsche
"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura."
Paulo-Leminski
Que tudo se foda, disse ela. E se fodeu toda.
Mario-Quintana
"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho".
Mario-Quintana
"Os males do mundo toda a gente sabe! Os meus... ninguém... A minha dor não cabe, nem nos cem milhões de versos que eu fizera..."
nelson-rodrigues
"Se cada um soubesse da intimidade sexual dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém.
Bianca Feijó em seu site







Blog Bianca Feijó