____________________________________________________



Sabe o que é?
Não é que não o ame
Mas seu jeito me afasta

Sabe o que é?
Não é que não goste de suas palavras
Mas a ausência de muitas outras me faz sentir... Nada!

Sabe o que é?
Não é que não me importe com você
Mas sua presença que é uma ausência me acaba

Sabe o que é?
Não é que goste desse silêncio
Mas a distância de nossas mãos me mata

...e me mata
O beijo não ser na boca
Este tempo que se faz morno
...e esta falta que me faz.

35 Comente Aqui:

Esse desejo de ser, sabe?
Não, eu não sei o que é dizer,
Nem sei o que é saber,
Também não sei o que se sabe.

Aqui me senti um eterno aprendiz,
Me emocionei com sua luz,
Beijos e sensações,
Exponenciais fulgores,
De flores vermelhas caídas na tela cor de giz.

Parabéns pelos poemas e continue sempre a brilhar!
Bjs
Felipe Moreno

Ausência de muitas palavras sei que é o que te deixa louca hehehe

Cade vez melhor!

Bjs

Josiane Moreira disse... 23 de janeiro de 2008 20:55  

é amiga, e como afasta né?

O bom é que tudo dá um texto lindo em sua mente.
Amanhã vou na sua casa para continuar nosso papo.

Bjxx

que bunito

alexandre wunderlich disse... 23 de janeiro de 2008 22:02  

Transmudo-me diante desse belo poema.
Belissímo.

Bianca querida...
Lindíssimo poema!
Tu está escrevendo divinamente!!
beeijos

Este comentário foi removido pelo autor.

Evaristo Júnior:
Lindo, maravilhoso poema parabéns mesmo...

Sabe o que é?
Suas palavras me transportam
A um plano real...

Sabe o que é?
Minhas cores viram formas
Sobre o teu tom dissonante...

Sabe o que é?
Eu senti o ritimo...
Senti a pegada ...

Sabe o que é?
Apesar da distância...
Não há silêncio...

...ouço tua voz
Aqui escrita
Aqui postada
Que me chegam
através das ondas de rádio...
Conectando mãos
conectando fortes abraços.

... desculpa pela versão sem a tua licença...rsrs
Bjão guriaa

Sabe o que é?
É que tu escreves MUUUUUITOOOOOOOOOOO bem.

MARAVILHOSO!MARAVILHOSA!

Esse poema cairia tão bem pro meu ex rs

Beijo

por algumas afinidades literárias e por vc ter bom gosto foi legal descobrir esse canto... bj e siga em frente

adoro teu blog,estou sempre aqui,mesmo quando não têm novos textos postados.
Posso copiar este poema?

mauro@panimport.com

um bjão pra ti.

Fê soane - poeta disse... 24 de janeiro de 2008 20:12  

Bianca tem a capacidade de falar das coisas complexas como se as mesmas fossem singelas. Eu admiro isso!

O sentimento dela ainda é um tanto quanto confuso, no sentido póetico, porque pra quem sente, eles são por demais já explicados.

Ela ama demais. Ela sente demais.
Sente medo, sente prazer, sente receio.

E eu sei que ela quer expressar tudo isso do modo mais belo.

E como é lindo!


Parabéns Bianca


Fê poeta

Muito bom!
permita-me que me torne seu fã!
=D

Difícil dizer qualquer coisa quando se lê algo assim. Qualquer palavra, se não muito bem colocada, soa pobre, inconveniente. Assim, prefiro recostar-me em minha cadeira e deixar-me, em silêncio, levar pelo que você diz...
Beijos.

que falta faz a falta. E que falta me faz o seu livro que ainda nem chegou! saudades do futuro? Essa saudade que se sente de tudo que a inda não se viu? Pro poeta, passado e futuro estão sempre presentes!

beijo, Feijãozin!

Estou ansioso pro livro debutar!

Texto bem geminiano, me identifiquei!

Bjs!

Bia,
Fiquei sem saber o que dizer,simplesmente perfeito.
eu quero seu calor e seu endereço.
bjs
Mateus

É...

very nice a blog :)

Que lindooo.. envolvente..
Parabéns pelas oportunidades Bianca, vc merece.. Beijos linda.

Sei o que foi
O que afasta
Mas isso não basta

Fiquei sabendo
E sigo vivendo
Mesmo que sintas o nada

Pois diga
Pois pronde quer que eu siga
Me segue essa ausência malvada

Eu sempre soube
Que tudo que houve
Foram mais do que mãos

E se mata
Porque arrebata
Vence-se o tempo lento
Mesmo se a falta é tormento
E me reivento
Para morrer nas suas vontades...

Se tornar só pele e órgãos é tão frustrante, mas essa ausência vem do abismo entre ambos criada pelo abismo das experiências

Suas palavras refletem os sentimentos em turbilhão desse abismo de nós mesmos... te beijo

Oi, Bianca!

Gostei dos teus textos, e do teu blog.

Se quiser dar uma conferida no meu, será para mim um prazer.

http://olugarqueimporta.blogspot.com/


um beijo,


Marcelo.

Bonito isso aqui. Por aqui.
E os desencontros continuam sendo os temas das melhores palavras...

poemas não são o meu forte. mas esse é forte e verdadeiro, Bianca.
abraço

ai, ai, estamos sempre as voltas com nossas faltas, né?

beijos, querida e obrigada por sua visita :o)

volte sempre!

MM.

ps: bonito seu lay

"Sua presença que é uma ausência que me mata" . Muito bom. Devo confesar que já ouvi coisas parecidas, para minha tristeza!
Beijo

ops, "que me acaba" e não "que me mata". Eita cabeça que não funciona!

Olá, Bianca.
Lindo poema. Adorei.
Tem um bom fim-de-semana

Bom dia gata,

Podemos saber onde, o com, oque vai fazer no carnaval?

Só curiosidade..rs

Digo: com quem..rs

o poema ficou linda... mas estes versos: "...e me mata
O beijo não ser na boca"

ficaram maravilhosas... cheios de uma dor silente... uma dor que só sabe, quem sente... beijos

Sabe o que é?
É bom demais ler algo assim, de poucas frases que te levam tão longe.
Adorei¹º

euescrevo
livros
::Textos meus inéditos ::
noorkut
linkssobre
enciclopédia
videosinteressantes
sitesculturais
outrostextos
sertaoveredas
"O senhor... Mire e veja: o mais importante e bonito, do mundo, é isto: que as pessoas não estão sempre iguais, ainda não foram terminadas - mas que elas vão sempre mudando. Afinam ou desafinam. Verdade maior. É o que a vida me ensinou. Isso que me alegra, montão".
(Guimarães Rosa)
caio-fernando-abreu
"Dentro de mim guardo sempre teu rosto e sei que por escolha ou fatalidade, não importa, estamos tão enredados que seria impossível recuar para não ir até o fim e o fundo disso que nunca vivi antes."
Clarice-Lispector
"Quero morrer com vida. Juro que só morrerei lucrando o último instante. Ah... como quero morrer... mas nunca morrer antes de realmente morrer."
Nietzsche
"Há sempre alguma loucura no amor. Mas há sempre um pouco de razão na loucura."
Paulo-Leminski
Que tudo se foda, disse ela. E se fodeu toda.
Mario-Quintana
"As reticências são os três primeiros passos do pensamento que continua por conta própria o seu caminho".
Mario-Quintana
"Os males do mundo toda a gente sabe! Os meus... ninguém... A minha dor não cabe, nem nos cem milhões de versos que eu fizera..."
nelson-rodrigues
"Se cada um soubesse da intimidade sexual dos outros, ninguém cumprimentaria ninguém.
Bianca Feijó em seu site







Blog Bianca Feijó